QUANDO EU REZO DEUS ME ABRAÇA!

A oração conforta, anima, fortalece, dignifica…

 A oração é a essência da espiritualidade e da busca por uma relação cada vez mais profunda com Deus é a forma que temos para nos comunicarmos com Ele.

Através da oração, podemos abrir diferentes caminhos para a nossa vida, pois estaremos entregando nas mãos de Deus as nossas necessidades e conquistas. Muitos pedem, mas poucos lembram de agradecem. A gratidão também deve estar presente em nossas orações.

A Missa é a maior, a mais completa e a mais poderosa oração. No entanto, se não conhecemos o seu valor e significado, não usufruiremos dos imensos benefícios que a ela traz. A missa é por tanto, o momento mais forte de demonstração e vivência de espiritualidade do católico. “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (Mt 18,20).

Através da missa iniciamos um diálogo com Deus em que pedimos perdão, damos glória, ouvimos o que ele tem a nos dizer, reconhecemos publicamente a nossa adoração, recebemos a comunhão, damos graças, por isso a grande importância de frequentá-la e acima de tudo entendê-la.

Quando deixamos de rezar nos afastamos de Deus, isso reflete de maneira decisiva em nossa vida espiritual. “Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração.” (Rm 12,12).

Através do Novo Testamento podemos perceber o quanto Cristo vivia orando e incentivando os apóstolos a fazerem o mesmo. Os momentos de oração de Jesus são dignos de muita reflexão.

Grandes milagres aconteceram e continuam acontecendo através do poder da oração.

Estar em comunhão com Deus, se encher de Espírito Santo, deixar que Cristo viva em nós é o maior objetivo do cristão. “Chegará o dia em que adorareis a Deus em espírito e em verdade”.

A pessoa que tem sua espiritualidade aguçada consegue ver Deus a todo instante, nas pequenas coisas e em todos acontecimentos. Isso não a deixa se abater ou desanimar, torna-a uma fortaleza. “A vida espiritual reflete no testemunho, na prática cristã.”

Não podemos amar a quem não conhecemos, a leitura orante da Bíblia, a missa e as orações diárias nos dão a oportunidade de conhecermos a Jesus e a Deus Pai mais intimamente.

E além disso, como posso dizer que amo a Deus, se não amo meu irmão? Como posso fazer tudo por Deus se sou incapaz de fazer pelo meu irmão? Se não me preocupo com os problemas sociais que levam o meu irmão a ter uma vida injusta, triste, sofrida?

Não esqueçamos que amor e espiritualidade se traduzem em gestos concretos. Em caridade. São as obras que dão vida a fé.

Sandra Aparecida Zanatta Müller

Fonte de inspiração blog: A Fé Explicada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *